Arquivo | festivais RSS feed for this section

Festival de Brasília

19 nov

Começa, dia 23, o Festival de Brasília do cinema brasileiro, o mais antigo e um dos mais importantes que acontecem no Brasil. A abertura será feita com a exibição para convidados do filme “Lilian M: Relatório Confidencial”, de Carlos Reichenbach, homenageado dessa edição, além da tradicional apresentação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro.

O Festival distribui esse ano 555 mil reais em prêmios oficiais, sendo 80 mil só para o escolhido como melhor longa metragem. Na seleção de longas está: “A alegria”, “Amor?”, “O céu sobre os ombros”, “Os residentes”, “Transeunte” e “Vigias”.

Além da mostra competitiva de filmes, que incluem longas e curtas 35 milimetros e curtas digitais, a programação do festival também conta com seminários e encontros, como o encontro da crítica cinematográfica e o workshop de interpretação, e o lançamento de livros e DVDs.

O Festival acontece até o dia 30 de novembro, e será encerrado com a divulgação dos vencedores dos prêmios e com a exibição privada de “Os Deuses e os Mortos”, de 1970, de Ruy Guerra.

Amor? é um dos filmes que concorre ao maior prêmio

"Somewhere" conta a história de um ator que passa a conviver com a filha

Festival de Veneza

16 set

Muita gente já sabe que o Festival de Veneza é um dos principais festivais de cinema do mundo, mas poucos têm conhecimento de que ele é o festival mais antigo. O festival começou a se realizar em 1932 e enfrentou diversos obstáculos como o fascismo italiano, a segunda-guerra mundial, e até a turbulência pós 68. Agora, todos os anos, ocorre uma mostra com filmes de vários países, e entre eles há uma premiação.

Neste ano, diferente do que vinha acontecendo nas outras edições do festival, até o anúncio da premiação, não havia um favorito absoluto. Não que os filmes exibidos fossem carentes de qualidade, mas nenhum deles gerou uma comoção especial ou uma aprovação consensual do público.

Entre os 24 filmes exibidos, o chinês “The Ditch”, o russo “Silent Souls” foram dois que se destacaram, “Silent Souls” chegou a levar o premio de melhor fotografia. O francês “Venus Noire”, baseado numa história real de intolerância e racismo, foi bastante comentado especialmente pela atuação da estreante atriz cubana, Yahima Torres.

Já “Post Mortem”, o único representante da América do Sul, narra o golpe militar de 1973 no Chile pelos olhos de um homem que trabalha em um necrotério. A comédia francesa ‘Potiche’ não poderia passar despercebida, já que é estrelada por ninguém menos que Catherine Deneuve e Gerard Depardieu. O longa espanhol “Balada triste de La Trompeta” dividiu opiniões, mas ganhou o leão de prata de melhor direção e o premio de melhor roteiro.

A produção grega “Attenberg” levou por melhor interpretação feminina, graças a Athina Rachel Tasangari. Uma das favoritas a esse prêmio era Natalie Portman pelo papel de uma bailarina perturbada em “Black Swan”. Mas a atriz Mila Kunis garantiu um premio a esse filme, como revelação. Já o prêmio por interpretação masculina ficou para o ator diretor Vicent Gallo em seu papel em “Essential Killing”.

O grande premio da noite foi para “Somewhere”, de Sofia Coppola. Ambientado em Los Angeles, o filme traz o drama de um ator bad-boy alienado que precisa voltar a realidade depois de ser surpreendido pela visita de sua filha de 11 anos de idade. A participação brasileira no festival foi bastante restrita.

Co-produzido com a Espanha, “Lope”, dirigido por Andrucha Waddington esteve entre os filmes fora da competição.

O curta “O Mundo É Belo” de Luiz Pretti foi um dos sete latino-americanos da mostra paralela “Horizontes”, que é dedicada às novas correntes do cinema.

Trailer de “Somewhere”:

Estilo e boa música marcaram o Festival de Coachella

1 maio
 

Chapéus e sapatos baixos foram os looks que predominaram no Festival (Foto: As Patrícias)

Desde 1999, o festival de Coachella reúne três dias de muita música. Esse ano, o evento iniciou-se no dia 16 de abril em Indio, Califórnia, e se estendeu até dia 18.

 

O festival reuniu mais de 130 atrações e cerca de 80 mil pessoas compareceram, dentre famosos hollywoodianos e interessados em boa música.

 

O pacote para acompanhar os shows custava 269 dólares – e foi super disputado. Tanto que, em 2010, a quantidade de ingressos à venda foi 25% maior que no ano passado.

O festival de Coachella é um grande encontro de pessoas de vários lugares e a trilha sonora reúne todos os gêneros musicais.

O espaço do festival possuía praça de alimentação, banheiros químicos e áreas de lazer, além dos shows que começavam sempre na hora marcada.

Jay-Z, Beyoncé, Muse, Gossip e Gorillaz foram alguns dos nomes que estiveram nos palcos. O Brasil marcou presença com a paulistana Céu, que levou nosso MPB à Coachella.

No hall das celebridades, Zac Efron, Paris Hilton, Katy Perry, Anne Hathway e Kristen Stewart e muitos outros estiveram no festival.

Os looks que predominaram foram o indie e o folk, que combinavam não só com o estilo alternativo do festival mas também com o extremo calor do deserto californiano.

O conforto não foi deixado de lado: peças larguinhas e de cores claras eram comuns. Mas os micro looks também apareceram em combinações short e blusinhas e vestidos.

Andar mais de 36 horas de um palco para o outro garantiu que os sapatos baixos e botas prevalecessem! E para se proteger do calor com muito estilo, os chapéus vieram com tudo.

Estilo e boa música confirmaram a excelência do festival, que com certeza vai estar na agenda de muitas pessoas ano que vem!

Veja a apresentação da brasileira Céu no Festival de Coachella:

Regiane Folter.

Divulgada lista de filmes competidores no Festival de Cannes

17 abr

Cartaz oficial do 63º Festival de Cannes

A 63ª edição anual do Festival de Cannes está cheia de atrações. Alguns dos vinte filmes que vão concorrer à Palma de Ouro, este ano, são “Another Year”, de Mike Leigh, “Certified Copy”, de Abbas Kiarostami, “The Housemaid”, de Im Sang-soo, “A Screaming Man”, de Mahamat-Saleh Haroun e “You, My Joy”, de Sergey Loznitsa.

A abertura oficial já está confirmada com o filme Robin Hood produzido por Ridley Scott e estrelado por Russel Crowe, uma parceria mais que certeira começada no premiado “Gladiador”. O trailer do filme já pode ser visto na internet e sua estréia vai acontecer primeiro em Portugal, um dia depois do Festival de Cannes, e só depois nos Estados Unidos.

O festival acontece entre os dias 12 e 23 de maio, na cidade de Cannes, no sul da França, e as atrações estão sendo reveladas aos poucos pelos organizadores. A mestre de cerimônia desse ano vai ser a atriz inglesa Kristin Scott Thomas e o presidente do júri será ninguém menos que o diretor Tim Burton, que no momento divulga sua mais nova produção, “Alice no País da Maravilhas”.

Outros nomes presentes no júri serão o ator mexicano Gael García Bernal e a atriz italiana Giovanna Mezzorgio. A cineasta francesa Claire Denis presidirá o júri da mostra Un Certain Regardo e o diretor e roteirista canadense Atom Egoyan será o presidente do júri da Cinefondation, com filmes feitos por estudantes de cinema.

O cartaz oficial do evento já foi divulgado, apresenta a imagem da atriz francesa Juliette Binochee e foi montado pela fotógrafa Brigitte Lacombe e pelo designer Annick Durban.

Confira a lista de filmes em competição no 63º Festival de Cannes:

 “Another Year”, de Mike Leigh (Reino Unido) “Biutiful”, de Alejandro Gonzalez Inarritu (Espanha/ México)

Burnt by the Sun 2″, de Nikita Mikhalkov (Alemanha/ França/ Rússia)

Certified Copy”, de Abbas Kiarostami (França/ Itália/ Irã)

Fair Game”, de Doug Liman (EUA)

Hors-la-loi”, de Rachid Bouchareb (França/ Bélgica/ Algéria)

The Housemaid”, de Im Sang-soo (Coréia do Sul)

La Nostra Vita”, de Daniele Luchetti (Itália/ França)

La Princesse de Montpensier”, de Bertrand Tavernier (França)

Of Gods and Men”, de Xavier Beauvois (França)

Outrage”, de Takeshi Kitano (Japão)

Poetry”, de Lee Chang-dong (Coréia do Sul)

A Screaming Man”, de Mahamat-Saleh Haroun (França/ Bélgica/ Chade)

Tournee”, de Mathieu Amalric (França)

Uncle Boonmee Who Can Recall His Past Lives”, de Apichatpong Weerasethakul (Espanha/ Tailândia/ Alemanha/ Reino Unido/ França)

You, My Joy”, de Sergey Loznitsa (Ucrânia/ Alemanha)

Laura Luz.

Último dia da mostra “Literatura e Cinema”

29 mar

O Sesc (Serviço Social do Comércio) de Bauru exibiu durante todo o mês o Ciclo “Literatura e Cinema”. A mostra foi organizada pelo professor da Unesp, João Eduardo Hidalgo, e está chegando ao fim.

O Ciclo conta com cinco obras clássicas da literatura brasileira que foram adaptadas para as telonas. Entre elas estão Lavoura Arcaica, escrita por Raduan Nassar e dirigida por Luiz Fernando Carvalho; A hora da estrela, de Clarice Lispector, e dirigida por Suzana Amaral; e Estorvo, de Chico Buarque de Holanda, com direção de Ruy Guerra.

Amanhã (terça), no último dia da Mostra, será exibido O Enfermeiro, de Mauro Farias, que faz uma adaptação ao conto de Machado de Assis, recheado de pessimismo e ferocidade. O filme ainda conta com a participação de dois grandes atores brasileiros: Paulo Autran e Matheus Nachtergaele.

O Enfermeiro será exibido as 19h30, no auditório do Sesc, que fica na avenida Aureliano Cardia, 6-71. A entrada é gratuita!

Confira agora a entrevista com o professor Hidalgo (organizador do evento), que explica mais sobre a mostra “Literatura e Cinema” e comenta sobre o famoso ditado: “o livro é melhor que o filme”.

Link da entrevista: http://www.goear.com/listen/a3fee30/Entrevista-com-Hidalgo-

Laísa Amaral Queiroz, editora