Arquivo | moda RSS feed for this section

São Paulo Fashion Week & o cinema

18 fev

Se a temporada de inverno 2011 do Fashion Rio já tinha mostrado que o cinema e a moda podem muito bem caminhar juntos, o São Paulo Fashion Week – mesmo que de maneira mais tímida – veio para provar de vez a influência que uma área tem sob a outra.

FH por Fause Haten

FH por Fause Haten se apresentou na Bienal do Ibirapuera com uma coleção intitulada “N.A.D.A, simplicidade e essência”.  Os brilhos e o tom pesado da coleção apareciam em cada nova peça que as modelos desfilavam na passarela, em contraste com grandes perucas loiras que faziam um jogo lúdico entre branco e preto. Sem excessos, com silhuetas ora mais amplas ora mais ajustadas ao corpo, Fause Haten apostou no brilho dos cristais – que permeavam toda a coleção – para mostrar a força de suas peças. Sua apresentação, no entanto, não parou por aí. Depois que todas as modelos desfilaram e sentaram em cadeiras, a passarela foi invadida por um piano e a dança do casal de bailarinos Melissa Soares e Gustavo Lopes.
Além disso, para construir sua coleção, Fausen também se inspirou na personagem de Catherine Deneuve, Séverine, em” A Bela da Tarde”.

FH por Fause Haten inverno 2011 no SPFW

A Bela da Tarde

A “Bela da Tarde,” de 1967, conta a história de Séverine – interpretada pela linda Catherine Deneuve – uma dona de casa rica, bonita e casada com um cirurgião famoso. Contrariando sua suposta vida perfeita, a protagonista do filme se sente infeliz no casamento e passa a ter uma vida dupla onde durante as noites é a esposa recatada e, durante as tardes, a grande estrela de um bordel onde realiza seus desejos sexuais.
Do diretor Luis Buñuel, o filme é a adaptação de uma obra de Soseph Kessel.

Capa e imagem do filme "A Bela da Tarde"

A atriz Catherine Deneuve que interpreta a personagem Séverine

Anúncios

Fashion Rio inverno 2011 & o cinema

12 fev

Que o mundo do cinema e da moda sempre se cruzam por aí já sabemos, mas muitas vezes a sétima arte se torna indispensável para o universo fashion, não apenas por seus figurinos ou suas grandes estrelas, mas servindo de inspiração pra toda uma coleção.
Foi o que vimos no Fashion Rio inverno 2011, onde filmes ganharam destaque em três grandes desfiles, tendo, cada um a sua maneira, reconstruído seus enredos e seus detalhes.

Patachou Inverno 2011

A Patachou resolveu trazer para seu inverno 2011 a temática dos filmes de suspense. Suas cores apagadas, sua aura intranquila e sua obscuridade resultaram em uma cartela de cores sóbria: preto, marinho e cinza grafite. A alfaiataria veio presente em toda a coleção, em peças que brincavam com as formas sendo bem justas ao corpo, mas com pequenos volumes. Se as cartela de cores veio bem reduzida não se pode dizer o mesmo dos tecidos e técnicas que vinham nas roupas. Essas variavam entre cetins, tules, tricô, couro, jacquard…
No entanto, não era apenas na obscuridade dos tons que a coleção trazia o lado sombrio dos filmes de suspense, já que havia uma brincadeira constante com as transparências, com as misturas de formas e volumes, além do próprio jogo de luz criado pelo brilho de muitas peças.
Merece destaque o sapato da Patachou, com trançados de couro que faziam referência as treliças do filme Janela Indiscreta.

Patachou inverno 2011

Janela Indiscreta

O filme, de Alfred Hitcoch, data de 1954, tendo uma refilmagem feita em 1998. O clássico da década de 50 conta a história do fotógrafo Jeff, que depois de quebrar a perna e ficar de repouso em casa, aproveita suas horas de descanso vendo a vizinhança pelas lentes de sua tele-objetiva.  Desconfiado de que foi testemunha de um homicídio, Jeff passa a fazer de tudo para confirmar suas suspeitas e provar que há um assassino no bairro.

Cena do filme "Janela Indiscreta"

Nica Kessler Inverno 2011

Uma onda vintage, bem estilo americano dos anos 60 e 70 pairava no ar. Com os filmes “Mary Poppins” e “Ironias do amor” como pano de fundo, Nica Kessler falou sobre uma mulher “bem comportada”, mas que, ao mesmo tempo, vinha cheia de toques ultra femininos. Isso se expressava na cintura marcada, no comprimento das saias além dos joelhos e no mix de estampas , em clara referências ao lúdico de “Mary Poppins”  e a loucura engraçada da personagem Jordan, de “Ironias do amor”.
Cartela de cores: Cinza, preto, branco, azul marinho, marrom e mostarda.

Nica Kessler inverno 2011

Mary Poppins

Lançado em 1964, o filme se passa na Londres de 1910, onde Mary Poppins (Julie Andrews) vai trabalhar como babá dos filhos do banqueiro Mr. Banks, depois de inúmeras tentativas frustradas de achar alguém para o cargo. As crianças sapecas e toda a família se surpreenderão não apenas com as habilidades de Mary, mas ainda com seus poderes mágicos e sua capacidade, ao lado do amigo Bert, de trazer diversão para todos.

Ironias do amor

O filme de 2oo9 conta a história do casal Charlie (Jesse Bradford) e Jordan (Elisha Cuthbert) que, mesmo tão diferentes, se apaixonam e passam a viver uma história de amor. A comédia romântica dá uma reviravolta quando, no ápice da paixão, as diferenças entre o casal falam mais alto e ambos decidem se distanciar para poderem tentar transformar o relacionamento passageiro em algo mais sério.

"Mary Poppins" e "Ironias do Amor"

Aüslander Inverno 2011

Diferente do que costumava apresentar em suas coleções, a Aüslander trouxe para seu inverno 2011 uma pegada street wear bem mais leve, dosando-a em diferentes momentos na passarela. Dando destaque ao couro e ao sintético, a marca teve como base para sua coleção o andarilho Chris McCandless, a grande inspiração do filme Na Natureza Selvagem. Sua cartela de cores ia do vermelho até o camelo passando pelo amarelo, cinza, preto e pele, apresentando xadrezes, flanelados e moletons que se encaixavam na figura do viajante representada na coleção.

Auslander inverno 2011

Na Natureza Selvagem

O filme dirigido por Sean Penn foi lançado em 2007 e conta a história de Chris McCandless, um jovem de 21 anos recém-formado da faculdade que decide sair do conforto de sua casa nos EUA e partir para uma empreitada no Alasca. Acompanhado apenas pela natureza, as provações passadas em sua nova vida são relatadas ao longo do filme, inspirado na obra homônima de Jon Krakauer.

"Na Natureza Selvagem", filme de Sean Penn

As grandes estrelas do cinema nas maiores revistas de moda

10 dez

A moda é um elemento muito importante para a formação da identidade de uma pessoa. E foi pensando nisso que, já há muito tempo, revistas de moda empregam em seus editorias estrelas do cinema, que são figuras muito mais “próximas” da gente do que as modelos.

Por termos contato com essas estrelas pelas telonas, o grau de identidade é muito grande, já que, muitas cezes, queremos ser como elas, nos vestir como elas! A aliança entre estrelas de cinema e a moda tem dado muito certo.

E já que o ano está acabando,  o Estilo em Claquete resolveu relembrar alguns dos editorias de moda, com estrelas do cinema, que estamparam as páginas das revistas em 2010.

__________________________________________________________

Estrela de grandes filmes e casada com o também ator Brad Pitt, Angelina Jolie é a capa da edição de dezembro da Vogue americana. Na revista, ela fala  da experiência de ser mãe de seis filhos e revela curiosidades sobre a vida familiar, além de ostentar looks exuberantes.

A atriz Emma Watson, a bruxinha Hermione da saga de filmes Harry Potter, demonstrou autenticidade na revista Vanity Fair, de junho passado. A atriz arrasou no editorial, mostrou um lado mais sexy, mas sem deixar de lado a inspiração romântica dos looks com babados e nos tons rosa nude.

Desde que protagonizou o filme O Diabo Veste Prada, interpretando a jornalista Andrea, Anne Hathaway foi convidada para fotografar para diversas revistas de moda. A atriz americana é a capa da versão britânica da revista Elle de dezembro.  Coberta de joias, com coques finíssimos e longos mais chiques ainda, Anne Hathaway também fez um ensaio para a edição de novembro da Vogue americana. Um dos vestidos eleitos pela atriz foi assinado por Oscar de la Renta.

Em julho, a francesa Marion Cotillard foi fotografada por Mário Testino no sul da França. O editorial era parte da revista Vogue americana e a atriz vestiu grifes renomadas, como Dolce & Gabanna, Louis Vuitton e Stella McCartney.

A atriz Gabourey Sidibe, indicada ao Oscar pelo filme “ Preciosa”, estampa a capa da edição de outubro da revista Elle. A revista comemora 25 anos publicando quatro capas diferentes com estrelas de Hollywood em torno dos 25 anos. Além de Gabourey, Lauren Conrad, Megan Fox e Amanda Seyfried também posaram para a capa comemorativa.

O estilo pin-up de ser

2 dez

Inocência e sensualidade num pacote só

Mais do que uma grande marca da cultura pop, as pin-ups são ícones de uma geração!

Popularizado durante a década de 40, o termo apareceu pela primeira vez ainda em 1941, se referindo num primeiro momento apenas a grandes mulheres sexys de Hollywood. No entanto, com o passar dos anos, o termo pin-up começou a ser usado para as figuras e caricaturas de mulheres que misturavam a sensualidade e a inocência tanto no jeito quanto na forma de se vestir. A imagem de menina-mulher que fez tanto sucesso no cinema e logo depois na TV ganhou uma aura inocente ao longo das décadas.

A cara de menina e atitude de mulher fatal levou as pin-ups a se tornarem não apenas queridas do público masculino, mas também ícones do público feminino. Exemplos disso são pin-ups como Betty Grable, Bettie Page, Marilyn Monroe e Brigitte Bardot. Betty Grable foi tão famosa que seu retrato estampava inúmeros armários dos soldados norte-americanos na Segunda Guerra Mundial e, da mesma forma, Marilyn Monroe se tornou um dos maiores ícones de popularidade do século XX. Sua fama foi tão grande que foi a escolhida para cantar parabéns ao presidente norte-americano John Kennedy, numa cena que se tornaria histórica.

Na sequência, Betty Grable e Marylin Monroe, estrelas pin-ups consagradas no cinema

Essas mulheres, que habitaram o imaginário masculino, também se transformaram em modelo para a ala feminina. Suas personalidades misturavam uma aura de criança inocente com a ousadia e a sensualidade de uma mulher.

Uma das mais recentes e famosas pin-ups é Dita Von Tesse. Além de modelo, Dita Von Tesse é atriz e artista burlesca, mas ficou conhecida mundialmente por seu estilo pin-up de ser: lábio vermelho sangue, roupas de renda que lembram lingeries, além dos decotes ousados formam sua figura. Sua aparência leva uma característica marcante de todas as pin-ups: a semelhança com bonecas.

A imagem da pin-up em Dita Von Tesse: salto alto, lábios vermelhos, cinta-liga e cachos bem feitos e volumosos

Assim, o mundo pop adotou as pin-ups para si e, hoje, imagens de pin-ups são encontradas nos mais diferentes produtos e lugares. A expressão se tornou sinônimo de estilo e personalidade. Prova disso são as pin-ups modernas que conseguimos encontrar no dia-a-dia. Mesmo não apostando na cinta-liga, nem deixando o visual carregado, as pin-ups modernas provaram como é possível adaptar estilos para diferentes gerações. Roupas que lembram boneca, mas que brincam com os tamanhos e decotes; brincos e acessórios grandes que deixam o visual de menina com cara mais madura; olhos muito pretos e lábios bem vermelhos, aliados à sapatilhas ou saltos deixando ora mais, ora menos o visual sexy. Tecidos mais leves, cores mais fortes e uma eterna brincadeira com desenhos e imagens infantis se misturam com o olhar ousado dessas meninas.

Adaptando o guarda-roupa, o estilo das pin-ups continua mais forte do que nunca, mostrando, mais uma vez, que é possível ser sexy sem ser vulgar.

O que usar no verão?

29 nov

O ano está quase acabando, e o verão logo vai estar aí!

Durante o ano, o Estilo em Claquete trouxe várias propostas de tendências para o verão 2011. Mas o que vai agradar ou não o público em geral? O Estilo foi às ruas descobrir.

O colorido vai vir com tudo na nova estação, seja nas peças de roupa ou até mesmo nas unhas. O azul-turquesa apareceu em vários desfiles, e promete ser o hit do verão. Os esmaltes multi-coloridos já caíram no gosto da mulherada e as variedades de cores são infinitas.

A vendedora Franciele Borges percebeu que o verão vai ser bem colorido. “O que eu tenho visto bastante são cores fosforescentes, cores vibrantes. Eu até tenho vontade de comprar um scarpin cor-de-rosa!”, brincou Franciele.

Muitas estampas desfilaram nas semanas de moda no Brasil, então vale a pena apostar nelas. Estampas animais, florais, gráficas, étnicas e sempre brasileiríssimas.Um estilo que está chegando com bastante força são as estampas geométricas.Tanto em detalhes quanto como nas peças inteiras, as formas geométricas são um charme.

Chapéus e cintos são acessórios bem-vindos em qualquer look verão. Eles estão aí desde o inverno e prometem ficar ainda por um bom tempo. Aposte nos cintos fininhos em estilo vintage.

Os decotes também reaparecem na medida em que a temperatura sobe e foram unanimidade no gosto das mulheres. Mas é preciso tomar cuidado para não cair na vulgaridade.

As roupas decotadas podem mostrar a frente ou as costas, mas nunca mais de uma parte do corpo de uma vez.

A estagiária Bruna Bianca acha que o decote valoriza muito a mulher. “O decote, eu acho que deixa o corpo da mulher mais bonito. As formas geométricas também, mostra mais o corpo de um modo não vulgar.”, comentou ela.

Para ir à praia, a aposta são biquínis e maiôs com detalhes em metal, estilo Bond girl. As peças ficam mais sofisticadas e muito mais sensuais.

As transparências também estão em alta, e acompanham as mais variadas peças: blusinhas, saias, tomara-que-caia, entre outros

Não quer errar no verão? Então confie nos vestidos. Eles vão estar em alta na estação do calor, acompanhados de estampas coloridonas e nos mais diversos tamanhos. As saias também são boas escolhas, e estão para todos os gostos: desde as minissaias até as de cintura alta.

Para a artista plástica Marilene Pereira, a moda se repete muito e o importante é usar as peças de acordo com seu tipo físico. “Eu acho que não muda muito; altera alguma coisa, mas na verdade fica no mesmo, sempre assim, roupas coloridas, roupas curtas, blusas cavadas, vestidos cavados, então acho que não muda muito pelo que eu vi. Vai mais pelo bom senso de cada um”, disse Marilene.

Aproveite as nossas dicas e curta o verão com bastante estilo!

Amy Winehouse lança linha de roupas e confirma shows no Brasil

28 nov

Causando, arrasando, criando, recriando. Amy Winehouse ameaça, mas nunca sai de foco no mundo das celebridades.

E o Brasil só tem a ganhar com isso. A produtora Mondo confirmou a tão aguardada notícia de shows no país, deixando os fãs brasileiros agitadíssimos.

Os quatro shows da cantora acontecerão só no ano que vem, mas os ingressos já começaram a ser vendidos. As apresentações vão acontecer em festivais espalhados pelo país voltados para as músicas soul e R&B.

O primeiro show é em Florianópolis no dia 8 de janeiro, depois a turnê segue para o Rio de Janeiro no dia 11, no dia 13 para Recife e por fim em São Paulo, no dia 15.

Outra novidade da inglesa é a sua linha de roupas para a marca Fred Perry, lançada no final de outubro, em que vende uma coleção exclusiva criada pela própria Amy.

O seu estilo foi a inspiração para a criação das peças. Tanto que até o número das roupas, uma de suas exigências, causou polêmica, já que seu número é 34, um tamanho que não entra nos padrões comerciais e muito menos estéticos, criticado pelos defensores da saúde e dos exemplos mal dados da cantora.

Como era de se esperar as roupas tem aquele ar retro sessentinha que destaca Amy da multidão, cheio de modelos sexys e vintage ao mesmo tempo.

Cintos, bolsas, saias lápis, camisas pólo, vestidos curtos e suéteres são as principais peças da coleção, que pode ser entregue no Brasil e vai em média de 60 a 80 libras.

Depois de um período de grandes sufocos e escândalos que iam de barracos e bebedeiras a drogas pesadas, Amy surpreende mais uma vez. Revivendo das trevas e esbanjando talento.

Veja mais fotos aqui:

http://www.lazerbeleza.com/2010/10/26/fotos-da-colecao-de-roupas-da-amy-winehouse/

PERFIL FASHION: JOHNNY DEPP

16 out

John Christopher Depp II nasceu no dia 9 de junho de 1963, em Kentucky, nos Estados Unidos. Filho de pais separados, ele se mudou para a Flórida ainda jovem e detestava freqüentar a escola. Foi só mais tarde,  já na fase adulta, que as coisas mudaram. Johnny Depp conheceu o ator Nicolas Cage, que lhe conseguiu um teste em Hollywood.

O primeiro papel no cinema foi no clássico do terror A Hora do Pesadelo, de 1984, em que enfrentava o temido Freddie Krueger. Daquela época até hoje, Johnny Depp consagrou uma extensa filmografia, marcada por personagens excêntricos.

Pra quem cresceu na década de 90, Edward, Mãos de Tesoura é um exemplo básico (da Sessão da Tarde!). O filme, de 1990, marcava o início de uma das parcerias mais bem sucedidas do cinema, junto ao diretor Tim Burton, com quem trabalhou outras seis vezes.

E não são apenas os personagens de Johnny Depp que inspiram gerações. Mais do que isso, o ator é uma referência de moda.

*

Johnny Depp faz o estilo grunge, também conhecido como “mendigo chique”. Quem vê o ator desfilar jeans surrado e barba por fazer pode até pensar que ele seja meio desleixado. Entretanto, são os acessórios, cuidadosamente escolhidos, que garantem a Johnny Depp o status de ícone fashion.

Foto: Fashionismo

Chapéus, óculos de lentes azuis coloridas, muitas correntes, pulseiras e munhequeiras dão um toque especial aos looks do ator, que costumeiramente é flagrado vestindo coletinhos, camisas xadrez e blusas listradas. Johnny Depp gosta de misturar estilos diferentes – quase sempre com um ar meio hip hop -, fazendo com que seu visual atraia muitos olhares curiosos e, até mesmo, cheios de inspiração.

O astro, aliás, não faz o tipo que gasta uma fortuna em lojas de roupas e, por isso, conquista tantos adeptos a seu estilo. O estudante de psicologia, Hudson Cheque Leite, é daqueles que estão sempre atentos às tendências fashion e considera Johnny Depp seu maior ícone de moda. “Muitas celebridades se vestem bem, mas é fácil se vestir bem usando Armani, Dolce&Gabbana, etc. Johnny Depp consegue ter estilo vestindo roupas que qualquer um tem no guarda-roupa”, justifica. “Uma vez, vi uma foto em que ele estava usando um cachecol listrado. Mandei fazer um igual pra mim.”

Foto: Blog Amaury Junior

E se quase todo “mero mortal” acredita que o inverno seja a época mais elegante do ano, é nessa estação que  Johnny Depp esbanja ainda mais estilo. Para acompanhar o inseparável cachecol, ele usa casacos e trench coats sóbrios – que contrastam com a calça jeans rasgada (que ele adora!). Na cabeça, chapéu ou touca de lã.

Foto: Abril

Inverno ou verão, Johnny Depp é sempre uma referência de estilo!

 

> Quer ouvir essa matéria? Clique aqui.