Tag Archives: inverno 2011

São Paulo Fashion Week & o cinema

18 fev

Se a temporada de inverno 2011 do Fashion Rio já tinha mostrado que o cinema e a moda podem muito bem caminhar juntos, o São Paulo Fashion Week – mesmo que de maneira mais tímida – veio para provar de vez a influência que uma área tem sob a outra.

FH por Fause Haten

FH por Fause Haten se apresentou na Bienal do Ibirapuera com uma coleção intitulada “N.A.D.A, simplicidade e essência”.  Os brilhos e o tom pesado da coleção apareciam em cada nova peça que as modelos desfilavam na passarela, em contraste com grandes perucas loiras que faziam um jogo lúdico entre branco e preto. Sem excessos, com silhuetas ora mais amplas ora mais ajustadas ao corpo, Fause Haten apostou no brilho dos cristais – que permeavam toda a coleção – para mostrar a força de suas peças. Sua apresentação, no entanto, não parou por aí. Depois que todas as modelos desfilaram e sentaram em cadeiras, a passarela foi invadida por um piano e a dança do casal de bailarinos Melissa Soares e Gustavo Lopes.
Além disso, para construir sua coleção, Fausen também se inspirou na personagem de Catherine Deneuve, Séverine, em” A Bela da Tarde”.

FH por Fause Haten inverno 2011 no SPFW

A Bela da Tarde

A “Bela da Tarde,” de 1967, conta a história de Séverine – interpretada pela linda Catherine Deneuve – uma dona de casa rica, bonita e casada com um cirurgião famoso. Contrariando sua suposta vida perfeita, a protagonista do filme se sente infeliz no casamento e passa a ter uma vida dupla onde durante as noites é a esposa recatada e, durante as tardes, a grande estrela de um bordel onde realiza seus desejos sexuais.
Do diretor Luis Buñuel, o filme é a adaptação de uma obra de Soseph Kessel.

Capa e imagem do filme "A Bela da Tarde"

A atriz Catherine Deneuve que interpreta a personagem Séverine

Fashion Rio inverno 2011 & o cinema

12 fev

Que o mundo do cinema e da moda sempre se cruzam por aí já sabemos, mas muitas vezes a sétima arte se torna indispensável para o universo fashion, não apenas por seus figurinos ou suas grandes estrelas, mas servindo de inspiração pra toda uma coleção.
Foi o que vimos no Fashion Rio inverno 2011, onde filmes ganharam destaque em três grandes desfiles, tendo, cada um a sua maneira, reconstruído seus enredos e seus detalhes.

Patachou Inverno 2011

A Patachou resolveu trazer para seu inverno 2011 a temática dos filmes de suspense. Suas cores apagadas, sua aura intranquila e sua obscuridade resultaram em uma cartela de cores sóbria: preto, marinho e cinza grafite. A alfaiataria veio presente em toda a coleção, em peças que brincavam com as formas sendo bem justas ao corpo, mas com pequenos volumes. Se as cartela de cores veio bem reduzida não se pode dizer o mesmo dos tecidos e técnicas que vinham nas roupas. Essas variavam entre cetins, tules, tricô, couro, jacquard…
No entanto, não era apenas na obscuridade dos tons que a coleção trazia o lado sombrio dos filmes de suspense, já que havia uma brincadeira constante com as transparências, com as misturas de formas e volumes, além do próprio jogo de luz criado pelo brilho de muitas peças.
Merece destaque o sapato da Patachou, com trançados de couro que faziam referência as treliças do filme Janela Indiscreta.

Patachou inverno 2011

Janela Indiscreta

O filme, de Alfred Hitcoch, data de 1954, tendo uma refilmagem feita em 1998. O clássico da década de 50 conta a história do fotógrafo Jeff, que depois de quebrar a perna e ficar de repouso em casa, aproveita suas horas de descanso vendo a vizinhança pelas lentes de sua tele-objetiva.  Desconfiado de que foi testemunha de um homicídio, Jeff passa a fazer de tudo para confirmar suas suspeitas e provar que há um assassino no bairro.

Cena do filme "Janela Indiscreta"

Nica Kessler Inverno 2011

Uma onda vintage, bem estilo americano dos anos 60 e 70 pairava no ar. Com os filmes “Mary Poppins” e “Ironias do amor” como pano de fundo, Nica Kessler falou sobre uma mulher “bem comportada”, mas que, ao mesmo tempo, vinha cheia de toques ultra femininos. Isso se expressava na cintura marcada, no comprimento das saias além dos joelhos e no mix de estampas , em clara referências ao lúdico de “Mary Poppins”  e a loucura engraçada da personagem Jordan, de “Ironias do amor”.
Cartela de cores: Cinza, preto, branco, azul marinho, marrom e mostarda.

Nica Kessler inverno 2011

Mary Poppins

Lançado em 1964, o filme se passa na Londres de 1910, onde Mary Poppins (Julie Andrews) vai trabalhar como babá dos filhos do banqueiro Mr. Banks, depois de inúmeras tentativas frustradas de achar alguém para o cargo. As crianças sapecas e toda a família se surpreenderão não apenas com as habilidades de Mary, mas ainda com seus poderes mágicos e sua capacidade, ao lado do amigo Bert, de trazer diversão para todos.

Ironias do amor

O filme de 2oo9 conta a história do casal Charlie (Jesse Bradford) e Jordan (Elisha Cuthbert) que, mesmo tão diferentes, se apaixonam e passam a viver uma história de amor. A comédia romântica dá uma reviravolta quando, no ápice da paixão, as diferenças entre o casal falam mais alto e ambos decidem se distanciar para poderem tentar transformar o relacionamento passageiro em algo mais sério.

"Mary Poppins" e "Ironias do Amor"

Aüslander Inverno 2011

Diferente do que costumava apresentar em suas coleções, a Aüslander trouxe para seu inverno 2011 uma pegada street wear bem mais leve, dosando-a em diferentes momentos na passarela. Dando destaque ao couro e ao sintético, a marca teve como base para sua coleção o andarilho Chris McCandless, a grande inspiração do filme Na Natureza Selvagem. Sua cartela de cores ia do vermelho até o camelo passando pelo amarelo, cinza, preto e pele, apresentando xadrezes, flanelados e moletons que se encaixavam na figura do viajante representada na coleção.

Auslander inverno 2011

Na Natureza Selvagem

O filme dirigido por Sean Penn foi lançado em 2007 e conta a história de Chris McCandless, um jovem de 21 anos recém-formado da faculdade que decide sair do conforto de sua casa nos EUA e partir para uma empreitada no Alasca. Acompanhado apenas pela natureza, as provações passadas em sua nova vida são relatadas ao longo do filme, inspirado na obra homônima de Jon Krakauer.

"Na Natureza Selvagem", filme de Sean Penn